Como o ambiente de trabalho influencia a saúde mental do colaborador

Como o ambiente de trabalho influencia a saúde mental do colaborador

Se pararmos para pensar, passamos grande parte da vida no trabalho. Em um esquema tradicional, são 8h por dia dedicadas ao exercício da atividade profissional. Para muitos, o trabalho é sinônimo de desenvolvimento e uma fonte de autorrealização, sendo, ainda, um ambiente onde se constrói relações. Então, não dá para negar que o universo corporativo influencia tanto a saúde física quanto a saúde mental do indivíduo. 

Nesse sentido, mais do que investir em programas de atividade física ou salas de jogos, o que tem sido muito comum nos dias de hoje, as empresas precisam ir além. Como diz a nossa parceira Elofy, é preciso focar no desenvolvimento e reconhecimento das pessoas. Por exemplo, o que é ideal para construir um ambiente de trabalho saudável e eficiente? Como atingir a alta performance e contribuir para a saúde emocional de toda a equipe?

Um bom começo para contribuir para a saúde mental no trabalho seria evitar desgastes cotidianos, como relações sem transparência, comunicação falha, metas inatingíveis e pressões desnecessárias. É possível, sim, criar um local de trabalho amigável e, ao mesmo tempo, produtivo. Consequentemente, todos saem ganhando – empregador e empregado.

Pensando nisso, continue a leitura para entender melhor como o ambiente de trabalho influencia a saúde dos profissionais. 

De que forma o ambiente de trabalho impacta na saúde mental da equipe?

Imagine fazer parte de uma organização onde o colaborador é visto como mera engrenagem do processo produtivo. Pense como seria trabalhar em um local onde o importante é apenas a lucratividade. Um ambiente onde as relações são ruins, a carga horária é exaustiva e não há espaço para o diálogo. Sabe quando não existe aquela sensação de pertencimento ou mesmo de reconhecimento? 

Todos esses fatores citados, entre tantos outros, podem contribuir para o surgimento de sentimentos de angústia, depressão ou ansiedade. Em casos mais graves, pode desencadear até mesmo um Burnout. Um estudo da Talenses Group, publicado há pouco mais de um mês, mostra que a sobrecarga de trabalho é o que mais prejudica a saúde mental dos colaboradores.

Pressão por resultados

Além do mais, a pressão por resultados e o sentimento de precisar estar disponível o tempo todo são os outros gatilhos de agravamento. De acordo com a pesquisa, 43% das pessoas citam o excesso de tarefas como gatilhos para crises de ansiedade. Vale lembrar, inclusive, que esses transtornos são os principais motivos de afastamento do sujeito de seu trabalho.

A Pesquisa Global Hopes and Fears 2022 da PwC mostrou a voz da força de trabalho. Isso porque um terço das demissões registradas no Brasil em março deste ano foram voluntárias, mesmo diante de um desemprego que acomete 12 milhões de pessoas no país.

Os motivos? Entre eles, remuneração salarial injusta, falta de desenvolvimento/capacitação, ausência de práticas ESG e falta apoio ao bem-estar físico e mental.

Insegurança

Além disso, nos dias de hoje, existem outras questões que podem prejudicar a saúde mental no trabalho, como a sensação de insegurança dentro do ambiente corporativo. Em um local muito competitivo e com foco exclusivo em resultados, a pessoa pode se sentir substituível, causando adoecimento psíquico. 

Falta de reconhecimento

Outro ponto que causa frustração é quando os funcionários percebem que entregam demais e ganham de menos, ou seja, quando a relação entre o que é demandado e o que eles têm em troca é desigual. A falta de benefícios ou de um salário justo levam profissionais a sofrerem com irritabilidade, esgotamento, angústia, insônia etc.

A conclusão a que chegamos é que é preciso entender a influência exercida pelo trabalho na saúde mental dos indivíduos para que assim sejam feitas intervenções benéficas. Mas quais?

Como criar um ambiente saudável?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ambiente de trabalho saudável é aquele onde funcionários e lideranças contribuem de forma ativa para a promoção e a proteção da saúde, da segurança e do bem-estar de todos. 

As intervenções e as boas práticas com esse fim, em relação à saúde mental, englobam o suporte aos profissionais, o envolvimento deles no processo de tomada de decisão, práticas que promovam um equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal, além da criação de programas que reconheçam e recompensem a contribuição da equipe.

Respeito ao horário

Por exemplo, o respeito com o horário de expediente é crucial, bem como o respeito aos períodos de descanso e férias. O colaborador precisa do tempo de desconexão com suas responsabilidades com o trabalho para manter a saúde mental em dia. Aqui, cabe mencionar os grupos de conversa no WhatsApp. Sim, eles trazem mais agilidade, porém, dificultam a desvinculação do trabalho.

Aliás, se existe algo que as empresas precisam entender é que é preciso respeitar, entender e valorizar, cada vez mais, os seus funcionários. Atualmente, não cabe mais não prestar atenção o suficiente nas qualificações, tampouco deixar de oferecer apoio ou treinamento, não se importando com as relações.

Atenção à saúde mental

Pensando nisso, as ações de atenção à saúde mental precisam envolver a melhoria das condições/organização do processo de trabalho e até a prevenção de riscos. Na verdade, é preciso entender que a qualidade de vida no âmbito corporativo diz respeito de um somatório de ações, que devem compreender, também, o reconhecimento do trabalho realizado e as possibilidades de ascensão profissional. É preciso haver um equilíbrio entre as necessidades biológicas, psicológicas, sociais e organizacionais. 

O raciocínio é básico: se as condições de saúde mental do profissional são afetadas, consequentemente há impactos na produtividade e motivação, a curto, médio e longo prazo. O resultado são o aumento de turnover, absenteísmo, quadros de estresse e até mesmo maior propensão a se envolver em acidentes. 

Conheça uma ferramenta que pode te ajudar a trabalhar a saúde mental na empresa

Vimos que tornar o ambiente mais agradável, favorecer a comunicação, dar reconhecimento, estimular tomadas de decisão e fazer com que o indivíduo construa uma perspectiva de futuro naquele local são tarefas importantes para boas condições de trabalho e manutenção da saúde mental. 

E nós, da MAPA, sabemos o quanto é importante o cuidado com o bem-estar. Por isso, trabalhamos incessantemente para ajudar empresas com uma solução de diagnóstico e acompanhamento, algo que somos referência no Brasil. 

Teste de personalidade MAPA

Então, estamos falando da nossa metodologia para entendimento de pessoas através de ciência e dados, o teste de personalidade MAPA, que pode auxiliar na identificação e, consequentemente, na promoção da saúde emocional no trabalho. 

Por exemplo, a ferramenta consegue avaliar taxas de estresse, ansiedade, entre outros fatores. Assim, é possível observar aspectos, que, integrados, possibilitam informações-chave para a promoção de medidas preventivas.  

Por fim, todos esses dados podem ser usados de forma a fundamentar e a justificar a implantação de políticas de cuidado, prevenção e promoção à saúde emocional no trabalho.

Fale conosco!