Como acertar na hora de contratar um funcionário

Como acertar na hora de contratar um funcionário

Uma das maiores dificuldades dos gestores é acertar na contratação de um novo colaborador. Embora existam muitos candidatos no mercado, nem todos têm as competências e o alinhamento necessários para a empresa. Por isso, é fundamental que o setor de Recursos Humanos siga alguns critérios essenciais na hora de selecionar o profissional ideal. Assim, a contratação pode se tornar um exemplo de sucesso do RH.

Importância do processo seletivo

O processo seletivo é de extrema importância, pois permite que as organizações encontrem os candidatos mais adequados para preencher suas vagas. Através de uma seleção criteriosa, é possível identificar profissionais com as habilidades, qualificações e experiências necessárias para desempenhar as funções com eficiência.

Além disso, um processo seletivo bem estruturado contribui para a formação de equipes mais qualificadas, aumentando as chances de sucesso e produtividade da empresa. É uma etapa fundamental para garantir a contratação de talentos alinhados aos objetivos e valores da organização, promovendo um ambiente de trabalho saudável e produtivo.

Veja também:

Entenda quais são as etapas de um processo seletivo

Processos seletivos: como a tecnologia tem influenciado?

Confira algumas dicas e saiba como elas podem te ajudar na hora de contratar um funcionário!

Observe o que a equipe precisa antes de contratar um funcionário

Nem sempre o perfil que o gestor define para se contratar um funcionário é o perfil profissional que a equipe dele precisa. Por isso, um bom profissional de RH precisa desenvolver uma visão global, analisando o grupo como um todo e negociando com quem demandou a contratação. Muitas vezes, o gestor está acostumado a gerir pessoas com um perfil mais submisso, mas, para trazer melhores resultados para a empresa, ele precisará, de fato, de um profissional com perfil mais agressivo.

Contrate funcionários de perfis diferentes para a mesma equipe

Apesar de poder parecer assustador, manter uma equipe com profissionais de perfis diferentes é uma arte louvável e que pode trazer resultados espetaculares. A multidisciplinaridade é um desafio que costuma trazer excelentes resultados, porque cada funcionário completa o outro. Fulano tem facilidade de escrita, já o Sicrano tem maior facilidade na oratória e não sabe negociar bem, mas o Beltrano é um vendedor nato. Por mais que você deseje um profissional completo, sabe-se o quanto isso é difícil, como também pode ser caro.

Analise o perfil psicológico antes de contratar um funcionário

O velho conhecido das equipes de Recursos Humanos nunca deixará de ser importante. Contudo, é necessário analisar melhor os dados obtidos com os testes psicológicos usados ao contratar um funcionário. Durante as entrevistas e dinâmicas, procure estimular o profissional a demonstrar como ele se porta no trato com o outro e como ele se enxerga.

Aspectos do relacionamento interpessoal e equilíbrio emocional são tão importantes quanto às experiências profissionais. Não é a toa que várias empresas preferem contratar os ditos profissionais crus — sem muita experiência — para, então, desenvolver suas habilidades de acordo com as demandas internas.

Você pode gostar também: Teste de personalidade: desvendando o perfil do candidato com o MAPA

Leve em consideração também as competências que não são técnicas

O ideal sempre é contratar um funcionário que reúna resiliência, proatividade, bom relacionamento interpessoal e espírito empreendedor com uma boa experiência profissional e competências técnicas. Mas, é preciso lembrar que o ser humano é um ser em constante desenvolvimento. Ou seja, a formação acadêmica pode ser considerada uma base, mas algumas formações específicas exigidas pelo futuro gestor daquele profissional podem não ser tão importantes.

Por isso, é fundamental analisar bem: será que aquela equipe precisa de determinada competência com urgência? Se a resposta for não, talvez seja melhor sugerir um profissional que esteja aberto a adquirir a esperada competência do que um que já a detenha e seja difícil de lidar ou tenha valores pessoais incoerentes com os valores da empresa.

Confira: Identificação de gaps de habilidades e competências

Avalie bastante o funcionário durante o período de experiência

É importante se lembrar de que, pelas atuais leis que regulamentam o trabalho, as empresas têm um período para experimentar o profissional, justamente por ser sabido como é tão difícil contratar o funcionário ideal. Então, utilize este tempo de experiência para testá-lo ao máximo. Abasteça o profissional de informações, teste suas habilidades no dia a dia e ofereça a ele alguns desafios!

Contudo, é muito importante avaliá-lo com clareza, pois o início de um novo projeto se trata de um período estressante para a maior parte das pessoas. Se, por algum motivo, for identificado que aquele profissional não é o ideal para determinada equipe, sempre há a possibilidade de recolocá-lo dentro da empresa ou, em último caso, reiniciar os processos de seleção incluindo os pontos observados na experiência anterior.

O que mais você procura desenvolver, como profissional de Recursos Humanos, para contratar um funcionário de forma eficiente? Compartilhe suas boas práticas nos comentários!

Se preferir, fale conosco!