Novembro Azul: qual a relação com a saúde emocional?

Novembro Azul: qual a relação com a saúde emocional?

Chega novembro e o mundo todo se une em prol da campanha Novembro Azul, que busca, principalmente, aumentar a conscientização do público masculino no que tange à prevenção de doenças como o câncer de próstata, o segundo tipo de tumor que mais mata brasileiros, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Mas ainda pouco se fala sobre a saúde emocional dos homens e do quanto é importante adotar estratégias – não só em novembro, é claro – para cuidar da mente e do bem-estar integral. Além do incentivo aos exames preventivos, o que a sua empresa tem feito para contribuir com a saúde mental dos seus colaboradores?

Afinal, se pararmos para pensar, são vários os fatores que podem causar um desequilíbrio emocional em um indivíduo, como responsabilidades familiares, conflitos conjugais, frustrações financeiras e problemas no ambiente laboral, por exemplo.

Nesse sentido, a conscientização e a reflexão também precisam abranger a saúde emocional, tão essencial quanto a saúde física.

Confira as nossas dicas!

Novembro Azul: entenda mais sobre a campanha

Tudo começou em  2003, na Austrália. O movimento Movember ganhou o mundo de forma instantânea levando a mensagem da conscientização acerca das patologias típicas do sexo masculino, em especial a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de próstata.

Depois, em 2011, o Instituto Lado a Lado pela Vida lançou em nosso país uma campanha inspirada nesse movimento: o famoso Novembro Azul.

A cada ano, cerca de 65 mil brasileiros são diagnosticados com o câncer de próstata. Como os sintomas – sangue na urina, micção frequente, disfunção erétil etc – tendem a aparecer somente quando o tumor está avançado, a maioria dos homens descobre a patologia tardiamente

Por isso, o foco principal gira em torno do diagnóstico precoce, de forma a aumentar o índice de cura e a prevenção. Quando diagnosticado precocemente, há uma probabilidade de cura de até 90%.

Nesse sentido, a ideia é que homens acima de 45 anos com fatores de risco, como obesidade e casos de câncer na família, e homens acima de 50 anos, sem a presença desses fatores, façam exames com o urologista anualmente.

Toque retal

Um desses exames é o toque real, ainda considerado um tabu para grande parte da população masculina. Porém, esse preventivo é capaz de identificar alterações presentes nas glândulas, no que se refere ao formato e consistência da próstata.  

PSA

Esse exame é feito pela coleta de uma pequena amostra de sangue venoso, que quantifica a proteína produzida pela próstata (PSA). Ele ajuda a detectar doenças como câncer de próstata, hiperplasia prostática benigna e prostatite, que é a inflamação da próstata. 

Vale mencionar que, hoje, o movimento vai além da prevenção apenas do câncer de próstata. Ele incentiva o cuidado com a saúde integral do homem, o que inclui testes e exames que devem ser realizados com frequência. Por exemplo:

  • Hemograma completo;
  • Dosagem de glicemia;
  • Controle da pressão arterial;
  • Dosagem do colesterol;
  • Atualização da carteira de vacinas;
  • Verificação do  Índice de Massa Corpórea (IMC).

O check-up regular é visto como a melhor maneira de prevenir doenças e evitar que estas sejam tratadas somente em estágios avançados.

Sabendo disso, a campanha alerta sobre as condições que podem afetar a saúde masculina da infância à terceira idade, como fimose, infecção urinária, doenças sexualmente transmissíveis, ejaculação precoce, cálculo urinário e disfunção erétil.

Mas onde entra a saúde emocional?

Novembro Azul e saúde emocional

Por muito tempo, a saúde emocional foi entendida como a ausência de doença mental. Todavia, hoje, temos a ciência de que a saúde mental também tem a ver com qualidade de vida, contexto e ambiente. Ela  envolve, por exemplo, questões emocionais, políticas, sociais, espirituais e biológicas.

Ainda assim, a saúde mental masculina ainda é um grande tabu na sociedade, de forma que homens ainda precisam quebrar muitos preconceitos para revelar que estão passando por um momento difícil e que é necessário procurar ajuda. De acordo com estudos, uma das ações mais difíceis para eles é conversar sobre os próprios sentimentos, acreditando que a exposição mostrará algum sinal de fraqueza e vulnerabilidade.

Nesse sentido, é preciso que as empresas entendam a importância da conscientização sobre a saúde emocional para adotarem ações eficazes e assertivas para a equipe. A ideia é que todos entendam que situações estressantes do dia a dia, juntamente com a ausência de atividades que promovam bem-estar, geram altas cargas emocionais. E falar sobre isso não faz ninguém mais fraco, pelo contrário, a aceitação é símbolo de fortaleza.

Para abordar a questão, a organização pode trabalhar a psicoeducação com os profissionais. Vale palestras, workshops, tópicos sobre masculinidade, saúde e, se possível, oferecer o benefício da psicoterapia para a equipe, uma grande aliada para o caminho do autoconhecimento.

Check list da saúde emocional na empresa

Veja aqui um check list que a sua empresa pode adotar de forma a aproveitar o Novembro Azul para manter a saúde mental dos colaboradores:

Incentivar a prática de atividades físicas para melhoria da saúde emocional

A empresa pode apostar em ginástica laboral, alongamentos e práticas de mindfulness, por exemplo. 

Investir no bom relacionamento interpessoal

As relações sociais são importantes para a manutenção da saúde emocional. Então, vale a pena promover ações que aproximem a equipe e não instiguem a rivalidade. Exemplos são festas de aniversariantes e happy hours.

Oferecer consultas psicoterápicas para os profissionais

Hoje em dia, contamos com diversas plataformas que fazem parcerias com as organizações. A terapia ajuda o profissional no processo de autoconhecimento, na melhora da autoestima e do humor. 

Com isso, é possível prevenir doenças psicológicas, como depressão, ansiedade e até o Burnout. Inclusive, a psicoterapia ajuda o indivíduo a trabalhar crenças negativas sobre masculinidade, que acabam sendo geradoras de sofrimento e prejuízo.

Fornecer plano de saúde

O plano de saúde é uma extensão do salário que contribui para a saúde integral da equipe.

Promover campanhas informativas

No caso do novembro azul, vale falar da prevenção do câncer de próstata, acerca dos tabus que envolvem o toque retal, fatores de risco da doença, tratamentos, diagnóstico precoce etc. Outro tópico importante é abordar a importância da alimentação balanceada, já que a obesidade é um dos fatores de risco para o surgimento do tumor.

Criar um ambiente de confiança para melhorar saúde emocional

Os colaboradores precisam se sentir à vontade na empresa, vendo o local de trabalho como um  ponto de orientação para serviços complementares.

Promover uma cultura colaborativa

A empresa deve pensar em promover uma cultura colaborativa, onde as pessoas são valorizadas pelo trabalho. É possível fazer isso por meio de metas tangíveis, ambiente que ofereça segurança psicológica e  outras questões que ajudem a manter uma boa saúde mental e não só prevenir o adoecimento.

Saúde emocional é uma das soluções da MAPA

Na MAPA, sabemos o quanto é importante o cuidado com o bem-estar e com a qualidade de vida. Além de trazer diversos benefícios para o profissional, olhar para a saúde mental da equipe pode prevenir problemas como turnover e absenteísmo.

Dessa forma, oferecemos a você uma metodologia segura para entendimento de pessoas através de ciência e dados, que pode auxiliar na preservação da saúde emocional no trabalho. 

O teste de personalidade MAPA te ajuda a conhecer o perfil e o momento do seu colaborador e equipes. Com a ferramenta, você consegue avaliar taxas de estresse e ansiedade, por exemplo, de forma contextualizada.

Ao mapearmos um perfil de grupo ou realizarmos um diagnóstico organizacional, é possível levantar informações sobre contextos individuais, mas, principalmente, questões relacionadas ao coletivo e ao negócio.

Assim, é possível ir além de uma “culpabilização” individual, averiguando a teia de relações estabelecidas pelos colaboradores e seus pares, líderes, contexto, atividades. A MAPA considera essa uma estratégia eficaz e que fornece os melhores insights para tomada de decisões e promoção de um ambiente psicologicamente seguro a todos.


Vem com a gente para saber mais!