|

Saiba como lidar com os riscos psicossociais no ambiente de trabalho

Saiba como lidar com os riscos psicossociais no ambiente de trabalho

Lidar com riscos psicossociais no ambiente de trabalho é uma preocupação cada vez mais presente nas organizações. A saúde mental e o bem-estar dos colaboradores são aspectos fundamentais para o bom funcionamento e a produtividade de uma empresa. 

Pensando neste assunto, abordaremos de forma abrangente os riscos psicossociais, discutindo suas causas, consequências e, principalmente, estratégias eficazes para lidar com eles.

Saiba mais!

Saiba como lidar com os riscos psicossociais no ambiente de trabalho

O que são riscos psicossociais?

Antes de adentrarmos nos detalhes, é importante compreender o que são os riscos psicossociais. Eles são fatores presentes no ambiente de trabalho que podem afetar a saúde mental, emocional e social dos colaboradores. Esses fatores podem surgir de diversas fontes, como a própria organização, a forma como o trabalho é organizado, as relações interpessoais e as demandas psicológicas impostas aos funcionários.

Esses riscos podem surgir de diversos fatores, como sobrecarga de trabalho, falta de autonomia e controle sobre as tarefas, relações interpessoais inadequadas, assédio moral, falta de reconhecimento e recompensa, insegurança no emprego, falta de equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, entre outros.

Os riscos psicossociais podem levar ao estresse ocupacional, à exaustão emocional, à queda na produtividade, ao aumento do absenteísmo e da rotatividade de funcionários, além de problemas de saúde mental, como ansiedade, depressão e burnout.

Veja: Saúde emocional e riscos psicossociais no trabalho

É importante que as organizações adotem medidas para identificar, prevenir e gerenciar esses riscos, promovendo um ambiente de trabalho saudável e favorável ao bem-estar dos colaboradores.

Principais riscos psicossociais no trabalho

Os principais riscos psicossociais no trabalho podem variar de acordo com a natureza das atividades e as características específicas de cada ambiente de trabalho. No entanto, alguns dos riscos mais comuns incluem:

Sobrecarga de trabalho

Quando os colaboradores são submetidos a uma quantidade excessiva de tarefas e responsabilidades, o que pode levar ao estresse e à exaustão.

Pressão e cobrança excessiva

Quando os profissionais enfrentam demandas intensas de produtividade e desempenho, gerando ansiedade e medo de não alcançar as metas estabelecidas.

Falta de apoio e reconhecimento

Quando os colaboradores não recebem o suporte necessário por parte da liderança e da equipe, assim como não são valorizados pelos seus esforços e conquistas.

Conflitos interpessoais

Quando há um clima de hostilidade, competição desleal ou dificuldades nas relações de trabalho, o que gera estresse e afeta negativamente o ambiente organizacional.

Falta de autonomia e participação nas decisões

Quando os colaboradores não têm liberdade para tomar decisões relacionadas ao seu trabalho, o que pode gerar frustração e desmotivação.

Desorganização e falta de clareza nas funções

Quando as atividades e responsabilidades não estão bem definidas, levando a confusões e insegurança por parte dos colaboradores.

Outros riscos psicossociais incluem o assédio moral e a discriminação no ambiente de trabalho, que podem causar danos à saúde mental dos trabalhadores, e a insegurança no emprego, quando os colaboradores vivenciam incertezas em relação à estabilidade do emprego e perspectivas de demissão.

Confira também: Saúde emocional nas empresas: um guia completo para o bem-estar no trabalho

O que fazer para combater os riscos psicossociais?

Uma das principais ações a serem tomadas é a promoção de uma cultura de apoio e respeito, estimulando o trabalho em equipe, a comunicação eficaz e a valorização dos colaboradores. Além disso, oferecer flexibilidade e equilíbrio entre vida pessoal e profissional é essencial, por meio de políticas e práticas que permitam aos colaboradores conciliar suas responsabilidades profissionais e pessoais, como horários flexíveis e programas de bem-estar.

Treinamento para prevenir riscos psicossociais

Investir no treinamento e capacitação dos colaboradores também é fundamental para lidar com os riscos psicossociais. Essas capacitações ajudam os colaboradores a lidar com o estresse, a melhorar suas habilidades de comunicação e a desenvolver estratégias de enfrentamento saudáveis. Além disso, é importante envolver os colaboradores nas decisões relacionadas ao seu trabalho, oferecendo oportunidades para expressar opiniões, sugestões e contribuições, promovendo assim um senso de pertencimento e empoderamento.

Gerenciamento da carga de trabalho

O gerenciamento adequado da carga de trabalho é outro aspecto relevante. É essencial monitorar e distribuir as tarefas de forma equilibrada, evitando sobrecarregar os colaboradores. Estabelecer prioridades claras e realistas também contribui para um ambiente de trabalho mais saudável.

Criação de políticas de prevenção

A criação de políticas de prevenção e combate ao assédio e à discriminação é imprescindível. É necessário estabelecer diretrizes e procedimentos que promovam um ambiente de trabalho seguro e livre de qualquer forma de abuso ou discriminação.

Comunicação eficaz para combater riscos psicossociais

A comunicação efetiva desempenha um papel crucial na prevenção dos riscos psicossociais. Nesse sentido, é fundamental garantir uma comunicação transparente e aberta, onde os colaboradores se sintam confortáveis para expressar preocupações, problemas e sugestões. Além disso, manter uma comunicação clara sobre as políticas, objetivos e expectativas da empresa contribui para um ambiente de trabalho saudável.

Monitoramento constante

Por fim, vale a pena realizar monitoramento e avaliação constantes do ambiente de trabalho. Isso pode ser feito por meio de pesquisas de clima organizacional, avaliações de desempenho e feedback contínuo. Essas avaliações ajudam a identificar possíveis riscos psicossociais e a implementar medidas corretivas adequadas.

Ao adotar essas medidas, as empresas podem criar um ambiente de trabalho saudável, promovendo a saúde mental e o bem-estar dos colaboradores. Isso resulta em maior satisfação, produtividade e retenção de talentos na organização.

Inventário de Avaliação Psicossocial da MAPA

Para nós, a prevenção de acidentes começa quando enxergamos o ser humano em sua integralidade. É por isso que uma de nossas soluções para prevenir riscos é a avaliação psicossocial, por meio do Inventário de Avaliação Psicossocial.

Ele consiste em um questionário de autoavaliação, que tem o objetivo de avaliar o sujeito por meio das dimensões sociais em que ele está inserido, como: situação familiar, qualidade de vida, saúde e bem-estar, relacionamento, vida profissional e condições de trabalho. Assim, busca identificar a possibilidade desses contextos sociais impactarem ou não em sua saúde emocional e na capacidade de execução da tarefa.

A partir dos dados oferecidos por esta metodologia, é possível identificar aspectos tanto emocionais, como do ambiente organizacional e social no qual o trabalhador está inserido que podem desencadear o adoecimento, mas também identificar estratégias que possibilitam a satisfação no trabalho e identificação enquanto sujeito social.

De forma geral, todos esses dados podem ser usados de forma a fundamentar a implantação de políticas de cuidado, prevenção e promoção à saúde emocional no trabalho.

E você? Pretende evitar o adoecimento e prevenir riscos na empresa? Entre em contato com a gente!

Por fim, você pode gostar ainda: Avaliação comportamental x avaliação psicossocial: qual a diferença?