|

Avaliação comportamental x avaliação psicossocial: qual a diferença?

Avaliação comportamental x avaliação psicossocial: qual a diferença?

Cuidar da saúde do colaborador como um todo é uma pauta cada vez mais recorrente por aqui. Mas como fazê-lo? Há várias maneiras. Duas estratégias eficazes são investir na avaliação comportamental e avaliação psicossocial do sujeito.

A primeira compreende as habilidades e limitações do indivíduo, identificando os pontos fortes e a desenvolver de determinada pessoa. A segunda entende aspectos relacionados ao perfil do sujeito, tendo como foco a estrutura psicológica em interface com suas relações sociais.

Ambas são boas alternativas que contribuem para a segurança e saúde no ambiente laboral, evitando o adoecimento mental e problemas como turnover, por exemplo.

Veja mais!

Avaliação comportamental

Uma avaliação comportamental é um processo que tem como objetivo mapear a postura e o comportamento observável de uma pessoa, de forma a fazer uma análise que possa identificar e perceber os padrões do candidato à vaga ou do profissional, assim como as suas atitudes e desempenho. 

Dentro da avaliação, contamos com o teste de perfil comportamental, que tem o intuito de compreender as habilidades e limitações do indivíduo, identificando os pontos fortes e a desenvolver de determinada pessoa, o que, por sua vez, garante mais assertividade quando o assunto é recrutamento e seleção. 

Teste de perfil comportamental

O teste de perfil comportamental é muito útil quando a empresa pretende entender qual a atitude de determinada pessoa frente a outras, como ela se comporta perante diferentes situações, quais as suas características individuais e elementos de motivação, por exemplo. 

Isso significa que o teste é bastante eficaz para a área de RH, já que, por meio da aplicação, o setor consegue entender o que motiva os colaboradores, quais elementos podem contribuir para um maior engajamento e até mesmo o que poderia ajudar na redução de problemas como absenteísmo.

Em outras palavras, o objetivo é entender o padrão de comportamento observável do indivíduo ou de um grupo, bem como o histórico de vida e a individualidade do colaborador. Dessa forma, a organização consegue criar um ambiente agradável e contar com equipes coesas, que possuam as competências necessárias para o desenvolvimento do trabalho de maneira criativa e engajadora.

Entenda aqui a diferença entre avaliação psicológica e avaliação comportamental.

4 benefícios da aplicação de teste de perfil comportamental

Contratações mais assertivas

O teste de perfil comportamental contribui para que as contratações sejam mais acertadas, melhorando a produtividade da empresa e o engajamento da equipe. Por exemplo, ao selecionar profissionais adequados para as funções e que têm o perfil da cultura da organização, o índice de rotatividade se torna muito menor. 

Veja a importância do fit cultural

Avaliação comportamental x avaliação psicossocial: qual a diferença?

Economia de investimento

Com as contratações mais assertivas, consequentemente as empresas têm uma economia de investimento. Elas economizam ao poupar demissões e rescisões de contratos, além de economizar com a capacitação de colaboradores que não têm as características do negócio.

Economia de tempo

Com um teste de perfil comportamental, é possível reduzir o tempo de triagem em processos seletivos, tornando-os mais ágeis. Afinal, a empresa dará seguimento no processo apenas com os candidatos que se encaixam no perfil procurado.

Aumento da produtividade

Uma vez que o RH consegue identificar as soft skills dos profissionais, ele consegue colocá-los em funções capazes de aproveitar essas habilidades. Dessa maneira, além de aumentar a produtividade e obter serviços com mais qualidade, é possível melhorar o engajamento desses profissionais.

Como usar o teste de perfil comportamental

Os testes de perfil comportamental devem ser aplicados por um psicólogo especializado com CRP ativo para que haja mais confiança nos resultados. Geralmente, os testes se caracterizam como questionários que devem ser respondidos e avaliados de forma a identificar as competências do sujeito. Alguns deles podem ser aplicados com a ajuda de ferramentas tecnológicas a fim de facilitar a coleta e análise de dados.

Lembrando que cada tipo de personalidade é capaz de ajudar a organização em determinado momento, e o uso dessas características como critério de seleção depende dos objetivos e identidade da empresa. Ou seja, não existem respostas certas ou erradas.

Avaliação psicossocial

A Avaliação Psicossocial compreende aspectos relacionados ao perfil do indivíduo, tendo como foco a estrutura psicológica em interface com suas relações sociais. Deve ser realizada principalmente em profissionais que irão atuar em áreas com a presença de possíveis riscos psicossociais, de acordo com as normas regulamentadoras (NRs) .

Na verdade, ela se trata de uma análise que direciona os profissionais que atuam em situações de risco, levando em consideração o alto índice de estresse e sofrimento aos quais eles se submetem no dia a dia para a realização do trabalho.

Ela abrange todas as atividades de trabalho e envolve a compreensão das interações entre tarefas, organização da jornada, intensidade, relações interpessoais, fatores externos e psicológicos, habilidades, valores, crenças e desejos do indivíduo.

Com a avaliação, é possível identificar, por exemplo, aspectos comportamentais, características e perfil psicológico do sujeito, bem como identificar fatores de riscos psicossociais atrelados às suas vivências. Dessa forma, é possível prevenir acidentes de trabalho, doenças ocupacionais e até mesmo o esgotamento profissional, como o Burnout

Ou seja, o objetivo da avaliação psicossocial é identificar e mapear fatores de riscos, analisar as condições de exposição ao risco, entender sobre alguns aspectos de comportamento e, a partir dos resultados, ter uma tomada de decisão mais assertiva em relação ao indivíduo em si e a planos de ação em relação ao ambiente, por exemplo.

Veja: Avaliação psicossocial: o que é, como funciona e como aplicar

Por quem deve ser feita a avaliação psicossocial?

Dito isso, a Avaliação Psicossocial deve ser feita por um profissional habilitado como psicólogo ou psiquiatra. Já a indicação do exame deve partir do médico coordenador do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) da organização. A avaliação costuma ser realizada em profissionais que atuam em áreas com a presença de possíveis riscos, de acordo com as normas regulamentadoras (NRs), seguindo as Diretrizes do Ministério do Trabalho. 

Ela pode ser composta por testes psicológicos e questionários de avaliação psicossocial, com vistas a investigar características pessoais como saúde e bem-estar. Da mesma forma, características estruturais da organização do trabalho associadas a recursos fornecidos e demandas de diversas naturezas do trabalhador.

Confira: O Psicólogo E As Práticas De ESG Nas Empresas

Ela é obrigatória?

A avaliação psicossocial tornou-se uma exigência para todos os trabalhadores que exercem atividades em espaço confinado (NR-33) e em altura (NR-35). 

  • A NR-33, no item 33.3.4.1, diz que todo profissional que trabalha em espaço confinado precisa se submeter ao exame psicossocial, com a emissão do Atestado de Saúde Ocupacional (ASO).
  • A NR-35, no ponto 35.4.1.2, frisa que é preciso realizar exame com vistas às disfunções psicossociais, relacionadas ao trabalho em altura.

Inventário de Avaliação Psicossocial da MAPA

A MAPA considera que a avaliação psicossocial poderá contribuir de forma efetiva para a prevenção de acidentes de trabalho, mas principalmente para a manutenção da Saúde e qualidade de vida do colaborador dentro do seu contexto de trabalho.

A partir do diagnóstico oferecido por esta metodologia, é possível identificar aspectos tanto emocionais, como do ambiente organizacional que podem contribuir para o adoecimento, mas também identificar estratégias que possibilitam a satisfação no trabalho e identificação  enquanto sujeito social. 

Acreditamos que a prevenção de acidentes envolve cuidar do bem-estar das pessoas. Por isso, oferecemos uma solução que consiste no Inventário de Avaliação Psicossocial, uma ferramenta para avaliar a saúde mental dos trabalhadores.

Ele consiste em um questionário de autoavaliação, que analisa características pessoais como saúde e bem-estar. Incluindo, ainda, características estruturais da organização do trabalho associadas a recursos fornecidos e demandas de diversas naturezas do trabalhador.

Uma forma de reescrever o texto seria: O objetivo do Inventário de Avaliação Psicossocial da MAPA é analisar o indivíduo considerando os aspectos sociais que influenciam sua vida, tais como condição familiar, bem-estar, interação e carreira profissional. Dessa maneira, ele procura identificar a possibilidade de esses contextos sociais terem impacto (ou não) na saúde emocional do colaborador e na sua capacidade de execução da tarefa.

Veja também: Guia Completo De Assessment

Teste de personalidade MAPA

Além disso, contamos com o teste de personalidade MAPA, instrumento aprovado pelo CFP, que permite que a organização tenha uma visão 360º de diversos aspectos do candidato. Afinal, a ferramenta avalia um conjunto de construtos que organizam a personalidade por meio de uma estrutura de fatores testada no Brasil.

O teste possui diversas funções. Além de ser útil para empresas que desejam avaliar comportamentos de segurança, produção, relacionamento e regulação emocional, ele pode ajudar a área de recursos humanos.

Ao avaliar até 48 traços da personalidade, o teste MAPA permite:

  • Levantar hipóteses na hora de escolher o perfil ideal;
  • Identificar as habilidades e as áreas de melhoria, podendo prever como determinado perfil agiria diante de algumas situações;
  • Perceber qual perfil mais se alinha ao fit cultural e à vaga em questão;
  • Reduzir a rotatividade;
  • Entender comportamentos por meio de ciência e dados;
  • Mapear competências etc.

Além do mais, a ferramenta é capaz de revelar traços do candidato que não são óbvios e/ou que não podem ser relatados em uma simples entrevista. 

SAIBA MAIS!

Você pode gostar ainda: Guia Com Tendências De RH Para Ficar De Olho