Como cuidar da saúde mental no trabalho?

Como cuidar da saúde mental no trabalho?

Quem nos acompanha por aqui, sabe que já falamos bastante sobre o mundo BANI e a respeito das consequências deste novo universo pautado pela ansiedade, fragilidade e não-linearidade na vida do sujeito. No âmbito corporativo, temos um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, onde a pressão por metas, resultados e cobranças excessivas muitas vezes fazem parte da rotina do profissional.  Diante disso, acende um alerta: saúde mental.

Por isso, neste Dia Internacional da Saúde Mental, a pergunta é: como cuidar da saúde mental no trabalho? Hoje em dia, é possível que a empresa tenha ferramentas e estratégias para ajudar o colaborador a prevenir estresse, ansiedade e depressão, por exemplo. 

Entenda por que saúde mental não é frescura

Vez ou outra ainda nos deparamos com o paradigma de que quem sofre com algum tipo de transtorno mental, como o Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), é louco ou seu sintoma é uma “frescura”. Ainda é preciso, mesmo dentro das organizações, fazer um trabalho de psicoeducação para acabar com o preconceito enraizado na sociedade.

Sofrimento mental não é frescura. A Organização Mundial da Saúde (OMS), inclusive, endossa que a saúde não é apenas a ausência de uma doença, mas, sim, caracteriza-se como um bem-estar físico, mental e social. 

Deparamo-nos com o sofrimento psíquico em diversas situações: em caso de perdas, quando enfrentamos grandes mudanças, devido ao estresse crônico no trabalho, quando somos exigidos mais do que o normal e em vários outros momentos.

No ambiente de trabalho, o adoecimento mental pode ser fruto de falta de comunicação, metas abusivas, chefias autoritárias, perfil inadequado com a vaga, pressão alta por entrega rápida, relacionamentos ruins, assédio moral e muito mais. Se a empresa não ficar atenta, as consequências podem ser drásticas. 

As pessoas com sofrimento mental podem ficar mais desatentas e isso tende a prejudicá-las, visto que aumenta, inclusive, o risco de acidentes. O adoecimento mental também causa queda da motivação e produtividade e, assim, o sujeito pode se sentir mal a ponto de desenvolver um Burnout. E, assim, vêm outras questões como o absenteísmo e o, turnover

De acordo com um estudo realizado pelo Oracle, em 11 países, 76% dos funcionários relatam que as organizações devem se preocupar mais com a proteção da saúde mental. Já no Brasil, esse índice está acima da média mundial, apresentando 84%.

Ou seja, saúde emocional não é frescura e, por isso, as empresas precisam se preparar para entender e respeitar as questões que se referem à saúde mental da equipe. A partir daí, é se programar para ofertar programas de qualidade de vida e métodos por meio de ferramentas de avaliação psicológica ou psicossocial. 

Sinais de adoecimento emocional no trabalho

Como saber se o seu colaborador está em adoecimento mental? Repare se o profissional apresenta cansaço excessivo, se queixa de dor de cabeça frequente, se tem pegado atestados ou faltado com frequência. Observe também se ele anda sonolento, com dificuldade para se concentrar nas tarefas, apresenta apatia ou insegurança e baixo desempenho. 

Outros sintomas de sofrimento mental no trabalho são:

  • Alterações de humor;
  • Irritabilidade;
  • Crises de pânico ou ansiedade;
  • Isolamento social;
  • Choro frequente;
  • Estresse.

Agora, vem a parte mais importante: como cuidar da saúde emocional da equipe? 

Alinhamento de cargo e função

Uma das estratégias é garantir que o colaborador esteja no cargo e na função que faz mais sentido de acordo com as suas aptidões e aspirações, afinal, isso aumenta a sensação de pertencimento e o engajamento com as tarefas.

Apoio

Também é importante investir no apoio e acolhimento a cada profissional, seja por meio de atendimento psicológico ou de programas direcionados à questão. As estratégias devem ser voltadas no sentido de criar uma rede de apoio interna, demonstrando que o indivíduo é verdadeiramente importante.

Treinamento da liderança

As lideranças podem cometer erros frequentes e, assim, contribuir para a piora da saúde mental da equipe, o que afeta a empresa como um todo. Por isso, a organização deve ter em mente a necessidade de realizar treinamento com os gestores para que suas ações sejam exemplos de propagação da importância do bem-estar e qualidade de vida das equipes.

Plano de carreira

Uma das grandes causadoras de adoecimento mental no trabalho é a falta de perspectivas do colaborador quanto à empresa, o que gera muita insegurança. Contudo, quando a instituição estabelece um plano de carreira, os colaboradores conseguem enxergar chances de crescimento profissional e isso os motiva a fazer as tarefas da melhor maneira possível, ajudando até na manutenção da saúde mental.

Também é igualmente relevante que a empresa tenha critérios na hora de realizar uma promoção, como títulos, tempo de casa, desempenho e engajamento. Dessa forma, o colaborador reúne condições de traçar uma trajetória e tomar suas próprias providências para chegar aonde almeja. 

Benefícios

Um dos benefícios mais importantes que as empresas devem oferecer aos seus profissionais é o plano de saúde, que pode englobar coberturas para tratamentos psiquiátricos e psicológicos. 

Mas, além disso, é interessante pensar em ter um psicólogo dentro da organização. Esse profissional pode contribuir de forma estratégica para o desenvolvimento de mais segurança psicológica das pessoas e equipes. 

Outros benefícios podem incluir ambientes de descanso, vale-cultura, gympass, day off, desconto em farmácia, plano odontológico, bolsa de estudos em universidades, subsídios para lazer etc.

Vale dizer que uma equipe que está com a saúde emocional em dia tende a ser muito mais produtiva, disposta, alegre e, assim, o clima organizacional e a produtividade também melhoram. Tudo isso eleva o nível do local de trabalho, visto que as pessoas se sentem mais valorizadas pelo que fazem. Assim, suas entregas tendem a ser feitas com mais qualidade. 

Ou seja, nos dias de hoje a saúde mental no trabalho não pode ser vista como peça secundária na cultura organizacional. Mas, sim, como um elemento-chave para manter o bem-estar geral.

Como o MAPA pode ajudar a promover a saúde mental

Promover um ambiente de trabalho mais saudável é um desafio a ser enfrentado nas novas formas de organização. A boa notícia é que você pode contar com ferramentas que auxiliam na preservação do adoecimento emocional no ambiente laboral.

O teste de personalidade MAPA, por exemplo, é um instrumento que mostra como os sujeitos tendem a se comportar em situações distintas, de acordo com as suas características. A ferramenta avalia um conjunto de construtos organizadores da personalidade, que incluem comportamentos de segurança, produtividade, relacionamento interpessoal e regulação emocional.

Ao perceber diversos traços no colaborador de forma contextualizada, a empresa se torna capaz de definir as estratégias de enfrentamento para garantir a manutenção da saúde mental, diminuindo, assim, o índice de adoecimento mental.

Quer saber mais? Fale conosco!